SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3151-9551

3 dicas para se proteger de ataques cibernéticos

Saiba como melhorar a segurança de seus dados pessoais e o que fazer caso detecte alguma atividade incomum

A era digital fez emergir uma nova problemática para a sociedade: a segurança de dados. Com a praticidade de compras online e a necessidade de administrar e-mails, redes sociais e o vasto número de aplicativos, informações pessoais e contas bancárias podem sofrer exposição de dados além do imaginado.

Só no Brasil, por exemplo, mais de 1,6 bilhão de ataques cibernéticos foram confirmados no primeiro trimestre de 2020, segundo levantamento da Fortinet. A ascensão dos números está ligada ao aumento de phishings, golpes cibernéticos cujas informações confidenciais como nomes de usuário, senhas e detalhes de cartões de crédito são coletados usando URLs falsas.

Ao Wired, Jake Moore, especialista em segurança cibernética da Eset, contou que não há um padrão para se tornar uma vítima. “Todos nós achamos não estamos suscetíveis a ataques cibernéticos, mas a verdade é que, mesmo pessoas inteligentes e cuidadosas podem cair em golpes onlines, sofrendo graves consequências”, disse Morre.

Mas como posso me manter protegido dos ciberataques?

Separamos três dicas de segurança da informação para você proteger melhor seus dados pessoais na rede. Confira abaixo.

1. Fique atento às atividades incomuns de suas contas

O primeiro sinal de invasão pode ser desde uma tentativa falha de login no e-mail até uma compra não reconhecida em seu cartão de crédito.

E-mails como Hotmail e Gmail não só detectam a tentativa de acesso em computadores incomuns, como também possuem medidas de seguranças adicionais – como perguntas secretas ou códigos de confirmação pelo celular. Fique atento ao histórico de atividades.

Aplicativos de bancos geralmente enviam notificações de compras realizadas.

Você pode usar sites como Have I Been Pwned? e F-Secure’s para saber se foi vítima de alguma violação online.

2. Fique calmo e entre em contato com as empresas de suas contas

Caso realmente encontre problemas de acesso em sua conta ou detectar atividades financeiras incomuns, o primeiro passo é manter-se calmo. Agir impulsivamente pode fazer com que caia em phishings, agravando ainda mais o problema.

Ao se deparar com um login simultâneo em seu e-mail, certifique-se de que a notificação recebida é realmente da empresa e cheque o domínio da mensagem. Faça os procedimentos de segurança para redefinir a senha.

Se não conseguir entrar em contas como Netflix ou Facebook, você também pode realizar a redefinição de senha. Entrar em contato com as companhias é outra opção, além disso esses serviços sempre possuem o recurso para deslogar de todos dispositivos conectados.

No caso de atividades financeiras desconhecidas, entre em contato com seu banco o mais rápido possível.

3. Limite suas informações na rede

Quanto mais dados você disponibilizar na internet, maior serão as chances de ser vítima de um ataque cibernético. Não exponha endereços, telefones pessoais ou e-mails sem extrema haja necessidade. Os dados são vistos como “presentes” aos olhos dos cibercriminosos. Ao utilizar algum aplicativo em outro celular, lembre-se sempre de fazer o logout.

via https://olhardigital.com.br/