SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3151-9551

Como aumentar a velocidade de transferência do USB no PC Windows

Pequenos ajustes podem aperfeiçoar a transmissão de dados via USB de seu computador

Por Fernando Sousa, para o TechTudo

A transferência de arquivos entre computadores Windows e dispositivos USB é uma das tarefas mais realizadas no dia a dia, seja com o uso de pen drives ou mesmo de HDs externos. Antes de iniciar a transferência, o usuário deve ficar atento para algumas configurações, que, de acordo com o uso, podem oferecer desempenho limitado e menos velocidade na mudança de local dos arquivos.

Utilizar as conexões corretas e manter os drivers do computador sempre atualizados são algumas das medidas simples que o TechTudo apresenta a seguir, indicando cinco maneiras de tornar as transferências de dados via USB mais rápidas em seu computador com o sistema Windows.

Propriedades da unidade USB, acesso via gerenciador de dispositivos. — Foto: Reprodução/ Fernando Sousa
Propriedades da unidade USB, acesso via gerenciador de dispositivos. — Foto: Reprodução/ Fernando Sousa

 

Ativando modo desempenho das unidades

Por padrão, o Windows utiliza a configuração de “remoção rápida” para os dispositivos USB conectados ao computador, mas o modo não é o que oferece o melhor desempenho para transferências de arquivos.

Para explorar todo o potencial de sua conexão USB, o ideal é habilitar o modo desempenho nas propriedades do dispositivo. Para realizar a alteração, siga os seguintes passos: acesse o gerenciador de dispositivos, localize a unidade USB a ser modificada e clique com o botão direito. Em seguida, procure por propriedades, políticas e em políticas de remoção, selecione melhor desempenho.

Alterando o sistema de arquivos

Alterar o sistema de arquivos é outra medida que pode ser realizada muito rapidamente, fazendo com que se obtenha algum ganho de velocidade para suas transferências. Os principais sistemas de arquivos suportados pelo Windows são: NTFS, exFAT e FAT32, de modo que, para explorar todo o desempenho do dispositivo USB o padrão FAT32 é o mais indicado.

Para fazer a alteração do sistema de arquivos, é preciso realizar a formatação do dispositivo, ou seja, apagar todo o conteúdo do mesmo. A alteração pode ser feita por meio do menu Computador de seu PC. Localize a unidade USB a ser formatada e clique com o botão direito, em seguida selecione formatar. Na janela que foi aberta, o segundo campo diz respeito ao sistema de arquivos, basta alterar para opção desejada e clicar em iniciar. Atenção: esse procedimento irá apagar todos os dados de sua unidade USB.

Função formatar permite alteração do sistema de arquivos mas apaga todo conteúdo da unidade. — Foto: Reprodução/ Fernando Sousa

Função formatar permite alteração do sistema de arquivos mas apaga todo conteúdo da unidade. — Foto: Reprodução/ Fernando Sousa

 

Desativando o modo legacy na BIOS

O modo legacy é um recurso da BIOS que visa manter a compatibilidade das portas USB com dispositivos mais antigos. Porém, o recurso ativado pode comprometer o desempenho na utilização de dispositivos modernos.

Para verificar se o modo legacy está ativado, você vai precisar acessar a BIOS de seu computador. Caso não se sinta seguro para realizar alterações na placa do PC, o usuário precisa usar o manual de instruções ou até mesmo solicitar a visita de um técnico de informática. Caso seja feito de forma inadequada, outros da BIOS podem ser alterados, resultando em um funcionamento inadequado de seu sistema.

Modo de acesso a BIOS pode variar de acordo com dispositivo, mas normalmente se dá pelas teclas F2 ou DEL. — Foto: Fernando Telles/TechTudo

 

Utilizando portas e equipamentos USB 3.0

Você já reparou conexões USB com coloração azul em seu PC ou notebook? Pois bem, elas indicam que se trata de uma porta de alta velocidade, normalmente do padrão USB 3.0, que oferecem uma velocidade de transferência mais elevada. Se você utiliza um desktop, verifique se existem conexões USB 3.0 na parte traseira das conexões de seu PC, onde elas são mais comuns.

Outro ponto a se observar é se o pen drive, HD externo ou case em uso atendem ao padrão USB 3.0, já que os dispositivos conectados também precisam ter suporte ao padrão de conexão. Principalmente em desktops, procure deixar as conexões mais velozes para dispositivos de armazenamento externo, utilizando mouses, teclados em outros periféricos em conexões padrão.

Diferença do USB 3.0, em azul, e 2.0 branco. — Foto: (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)
Diferença do USB 3.0, em azul, e 2.0 branco. — Foto: (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)

Atualizando os drivers USB e chipset

Por fim, manter os drivers USB e de chipset da placa mãe atualizados é outra medida que pode render um funcionamento mais adequado de suas portas USB. O usuário pode solicitar ao próprio Windows a verificação para novas versões de driver. Mas, o ideal é visitar o site da fabricante e consultar, com os dados da placa-mãe para realizar o download da versão mais recente dos drivers.

Para realizar o procedimento pelo Windows, acesse o gerenciador de dispositivos, e navegue até controladores USB. Selecione o item desejado, clique com o botão direito e em seguida atualizar driver. Para o procedimento é preciso estar com o PC conectado a internet.

Gerenciador de Dispositivos do Windows permite o update dos drivers. — Foto: Reprodução/ Fernando Sousa