SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3151-9551

Como funciona o Google Drive? Saiba tudo sobre serviço de armazenamento

Serviço oferece 15 GB gratuito a todos os usuários do Google; saiba como funciona

Google Drive é a plataforma de armazenamento em nuvem gratuita do Google. Parte integral de diversos apps e serviços da empresa, o Drive oferece 15 GB de espaço grátis para que o usuário guarde o que quiser nos servidores e acesse remotamente em qualquer PC ou smartphone com conexão com a Internet. Útil para liberar memória em computadores e celulares, a ferramenta também facilita o trabalho colaborativo à distância, oferece mecanismos de backup automático de dados e a possibilidade de contratação de espaço extra. A seguir, confira tudo sobre como funciona o Google Drive.

O que é o Google Drive e como funciona?

Google Drive é o serviço de armazenamento na nuvem do Google, oferecido tanto em modalidade gratuita como em planos por assinatura. Assim como seus rivais, o Drive permite que o usuário faça upload e armazene arquivos, podendo acessá-los de qualquer lugar, desde que tenha acesso à Internet.

O principal destaque sobre o serviço é a possibilidade de liberar espaço em seus dispositivos locais. Em vez de consumir memória para guardar fotos no celular, o usuário pode deixa-las todas na plataforma, liberando o espaço local para instalar apps no smartphone, por exemplo.

Outra possibilidade é o uso como uma plataforma colaborativa, já que essa é a tecnologia de armazenamento na nuvem que permite que documentos do Google DocsPlanilhas Slides, o conjunto de apps do Google que concorre diretamente com o Microsoft Office.

A ferramenta é um elemento compulsório de toda a conta do Google, já que o usuário automaticamente tem direito a usar 15 GB de espaço no serviço de forma completamente gratuita. Entretanto, parte desse total pode ser consumida com o armazenamento de seus e-mails e outros dados que fazem parte do seu uso de serviços do Google. Caso os 15 GB gratuitos se tornem escassos, é possível contratar planos pagos que aumentam bastante a quantidade de espaço no Drive.

Recursos do Google Drive

Além de guardar arquivos na nuvem, o Google Drive agrega algumas funcionalidades extras. Uma das mais importantes é a de backup automático: é possível instalar o app no seu dispositivo e configurar pastas e arquivos para serem sempre atualizadas na nuvem, de forma a garantir a persistência dos seus arquivos mesmo que algo aconteça com seu computador ou celular.

Outra função relevante é o compartilhamento de arquivos. É possível gerar links e estabelecer níveis de permissão para que terceiros tenham acesso a arquivos enviados ao Drive. O nível de permissão pode ser totalmente público – em que qualquer um com um link tem acesso ao material – ou mais restrito, em que é preciso convite e autorização explicita de acesso. Além disso, o Google Drive permite edição colaborativa de arquivos. Caso deseje, o usuário pode convidar pessoas para trabalhar em um arquivo ao mesmo tempo, por meio de links. Além de poderem editar e visualizar todas alterações em tempo real, ainda é possível se comunicar por um chat incluso na plataforma.

A ferramenta também permite criação de arquivos, oferece métodos para trabalhar em documentos mesmo offline – a sincronização se encarrega de manter tudo em ordem quando a Internet volta – há suporte a apps de scanner para Android, histórico completo de versões dos arquivos ou comparar modificações e ferramenta de busca integrada.

Aplicativos e serviços

O Google Drive tem seus aplicativos próprios que permitem enviar arquivos ao serviço, navegar entre pastas, excluir dados, visualiza-los, além de compartilhar dados e abri-los para edição. Há ainda o recurso de backups automáticos, disponível nas diversas versões do app.

Além de programas próprios para computadores e celulares, a plataforma também se manifesta como um componente menos evidente de outros serviços do Google. A suíte de aplicações de escritório do Google – Docs, Planilhas e etc – faz uso do Drive para armazenar seus arquivos e permitir a edição colaborativa entre eles. Seus trabalhos acadêmicos são anexados ao Google Classroom por meio do Drive e mesmo seu histórico de e-mails e anexos que você envia acabam guardados no serviço.

Plataformas e arquivos suportados

O Google Drive roda em qualquer plataforma com acesso à Internet. Há a opção de instalar aplicativos em computadores de mesa com Windows e macOS para controlar rotinas, como de backups agendados de arquivos e uma integração mais natural com os dados na nuvem, mas também é possível interagir com o Google Drive por meio do navegador, acessando drive.google.com. Além disso, o usuário consegue instalar aplicativos próprios para Android e iOS que, em geral, oferecem as mesmas funcionalidades presentes na versão desktop.

Em termos de arquivos suportados, a ferramenta não faz distinção entre os tipos de dados armazenados. Entretanto, formatos específicos de dados podem não ter suporte para visualização direta do Google Drive. Além disso, o Google pode usar tecnologias de verificação de segurança sobre os dados que você envia ao serviço: caso encontre suspeita de vírus, o Drive pode se recusar a armazenar os dados.

Planos e preços

No momento, o Google oferece quatro planos de armazenamento na nuvem: o Google Drive comum, gratuito e de 15 GB para todo mundo com uma conta do Google, além de opções com 100 GB, 200 GB e 2 TB de capacidade.

Os valores para o mercado brasileiro são de R$ 6,99 mês (R$ 69,99 ao ano) para contratar 100 GB, R$ 9,99 mensais (ou R$ 99,99 por ano) para 200 GB e R$ 34,99 de mensalidade (R$ 349,99 ao ano) para garantir 2 TB de espaço.

Além do espaço, esses pacotes trazem vantagem como acesso a técnicos de suporte, possibilidade de compartilhamento do plano entre cinco pessoas, além de vantagens como descontos em hotéis e vantagens do gênero, além de créditos para usar na Google Play Store.

Diferença entre o Google Drive e o Google One

Ao contratar espaço de armazenamento extra em qualquer plano e por qualquer período, o serviço passa a se chamar Google One. Além da diferença de nome, a mudança também envolve os benefícios extras descritos anteriormente e exclusividade das modalidades pagas. Apesar da mudança de nomenclatura, o funcionamento do serviço segue inalterado e o usuário interage com a plataforma das mesmas formas.

Como usar o Google Drive

Pelo computador, é possível acessar o painel inicial do serviço (drive.google.com). Após o login, o usuário terá uma visão geral da plataforma. No menu esquerdo, a navegação filtra a visualização geral do Drive, permite acessar apenas arquivos que foram compartilhados, mostra uma listagem daqueles documentos editados recentemente, os marcados com estrela, além da lixeira para visualizar e recuperar arquivos removidos.

O painel principal mostra uma listagem por ordem de data dos dados enviados para o Drive e a área à direita da tela mostra o histórico de atividades de cada pasta ou arquivo, ou então dá uma visualização de detalhes.

É possível enviar novos arquivos arrastando e soltando sobre a tela, tanto do navegador como no app. Outra possibilidade é selecionar o arquivo que deseja enviar pelo celular e escolher a opção Google Drive no menu de compartilhamento. Também existe a opção de selecionar pastas e arquivos do Drive para ver as opções, abrir documentos suportados e realizar tarefas, como compartilhá-los com contatos, baixar versões para o seu computador e mais.

via https://www.techtudo.com.br/