SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3779-0196

Sem dar bandeira: veja como usar a internet de forma anônima

Navegar anonimamente nos deixa 100% seguros? Não! Mas evita dados como histórico e cookies, por exemplo - Reprodução

Navegar anonimamente nos deixa 100% seguros? Não! Mas evita dados como histórico e cookies, por exemplo

Em tempos de preocupações cada vez maiores com o destino de nossos dados enquanto navegamos pela internet, a possibilidade de usar a rede de maneira anônima é algo que atrai o interesse de muita gente. Mas como fazer isso?

Uma opção simples é utilizar o modo anônimo dos navegadores, que evita que dados referentes à navegação – como histórico, cookies e dados de preenchimento de formulários – sejam salvos em seu computador ou smartphone.

No entanto, isso não quer dizer que a sua atividade estaria oculta para sites, provedores ou, ainda, o administrador da rede que você utiliza.

De qualquer maneira, ativar essa função é simples e ele está presente nos navegadores mais utilizados. Veja como:

Chrome

Para utilizar o modo anônimo no Chrome, basta usar o atalho “Ctrl+Shift+N” em um desktop ou “?(command)+Shift+N” caso utilize uma máquina com MacOS. Ao fazer isso, uma janela de navegação anônima irá se abrir.

Está usando o Chrome no smartphone? Também dá para ativar. Basta ir no menu de opções do navegador e selecionar a navegação anônima.

Chrome alerta: mesmo com navegação "sem rastros", é possivel que alguns serviços consigam ver o que você acessa - Reprodução

Chrome alerta: mesmo com navegação “sem rastros”, é possivel que alguns serviços consigam ver o que você acessa.

Opera

O navegador Opera também possui um modo anônimo e, para utilizá-lo, é só usar o atalho “Ctrl+Shift+N” em um PC ou “?(command)+Shift+N” no MacOS. A seguinte janela será aberta e você poderá navegar de maneira anônima.

Nos celulares, o caminho para ativar este tipo de navegação também é simples: entre no menu do app e escolha “Modo Privado”.

Opera sugere a ativação de uma VPN para uma maior segurança - Reprodução

Opera sugere a ativação de uma VPN para uma maior segurança

Firefox

Se você quiser utilizar a navegação privativa no Firefox, o atalho para PC é “Ctrl+Shift+P”. Já em computadores que utilizam o MacOS, as teclas a serem pressionadas são “?(command)+Shift+P”. A janela ficará assim.

Firefox disponibiliza um link com mitos comuns sobre navegação privativa - Reprodução

Firefox disponibiliza um link com mitos comuns sobre navegação privativa

O processo na versão de smartphones desse navegador é um pouco diferente. Para ativar a navegação privativa, primeiro você tem que clicar no ícone que abre as janelas ativas do navegador e, em seguida, na imagem que “lembra” a de uma máscara.

Para navegar anonimamente no Firefox usando o celular, é preciso clicar no ícone das janelas ativas e na "máscara" à esquerda - Reprodução

Para navegar anonimamente no Firefox usando o celular, é preciso clicar no ícone das janelas ativas e na “máscara” à esquerda

Internet Explorer

Ainda que não esteja no auge da popularidade, o Internet Explorer ainda é usado (e também disponibiliza o modo anônimo!). A chamada “navegação InPrivate” é acessada ao se usar o atalho “Ctrl+Shift +P”. Feito isso, aparecerá a seguinte tela:

Explorer exibe também a política de privacidade online do navegador - Reprodução

Explorer exibe também a política de privacidade online do navegador

Safari

O navegador padrão dos produtos da Apple também possui um modo de navegação anônima. Para acessá-lo, basta usar o atalho “?(command)+Shift+N”, que abrirá a seguinte janela:

Desenvolvido pela Apple, Safari também possui modo anônimo de navegação - Reprodução

Desenvolvido pela Apple, Safari também possui modo anônimo de navegação

 

Que tal usar uma VPN?

As VPNs (Virtual Private Network) surgiram como uma solução corporativa que permitia acessar diretamente e de maneira segura as redes das empresas.

O que elas fazem, de maneira geral, é criar uma conexão privada entre o seu computador e o servidor da empresa contratada, sem passar por servidores de operadoras de internet ou, ainda, de serviços gratuitos – como o do Google.

Note que usei a palavra “contratada”. Isso é muito importante, especialmente se considerarmos a grande oferta de serviços de VPN gratuitos. Essa solução deve ser evitada a qualquer custo, já que frequentemente esse tipo de rede é usado para o roubo de dados e afeta a sua segurança.

Se você se interessar em utilizar uma VPN para garantir que a sua conexão seja, de fato, anônima, garanta a contratação de um serviço pago que seja bem avaliado por outros usuários. Caso opte pelo modelo gratuito, a economia pode sair bem mais cara no final das contas.

 

Fonte: https://noticias.uol.com.br/tecnologia