SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3151-9551

Proteja-se: explodem denúncias de e-mail falso para roubar páginas do Facebook e dados bancários

Uma nova onda de ataques cibernéticos baseadas em e-mail falso (phishing) está derrubando contas e páginas do Facebook, retirando o acesso de usuários e passando-as para hackers — ou ainda, excluindo-as totalmente.

O ataque, que ocorre em uma série de links maliciosos, concede acesso a credenciais, que logo são usadas para roubar fanpages, emails e dados bancários.

A ação está acontecendo com registros que datam desde sexta-feira passada (27/08). Nela, a vítima recebe emails fraudulentos, nos quais um suposto alerta do Mercado Pago avisa que a conta foi acessada num novo dispositivo, conforme abaixo.

Depois disso, o link não leva a nenhuma recuperação de conta, mas a um malware que pesca as credenciais. O próprio endereço eletrônico não é oficial, grafado erroneamente (“no-responder@mercadomlivre.com”), mas simula com precisão a verificação do e-commerce.

Vítima perdeu contas no Facebook e teve limite de cartão de crédito alterado

Carlos Eduardo (41), de Taubaté, no Vale do Paraíba, São Paulo, foi um dos alvos dos hackers, e terminou sem as páginas do Facebook. Em exclusiva ao Olhar Digital, a vítima conta que após receber o email fraudulento na última sexta-feira (27), perdeu acesso a sua conta pessoal e suas páginas, onde administra sua empresa de produção de festas e agenda como DJ.

Segundo a vítima, o antivírus pessoal não detectou a URL de phishing na data de acesso — apenas na data de ontem (01/09). Embora os golpistas não tivessem roubado seu email nem dados bancários, a titularidade de suas contas de Facebook foram parar para um email completamente desconhecido, sem conseguir receber código de verificação.

Para Carlos, o prejuízo nesta esfera é inestimável. “Perdi seguidores do ramo de eventos aqui do Vale do Paraíba, clientes que já realizamos eventos e também varias fotos e vídeos que realizamos”, lamenta.

Mas a surpresa maior veio direto no bolso: ao perceber que a conta do cartão de crédito estava com o limite ainda maior — algo que aconteceu sem autorização. O método de pagamento, vinculado aos anúncios do Facebook, havia sido usado nas últimas duas semanas para impulsionar anúncios no Instagram, e agora, estava em posse dos criminosos.

Até a publicação da reportagem, não recebemos pronunciamento do Facebook sobre as páginas vítimas de ataque hacker.

via sindiconet.com.br