SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3151-9551

Spam: cinco dicas para se livrar de e-mails indesejados

Spam é uma das coisas mais incômodas para quem está esperando aquela mensagem importante no e-mail. Não apenas isso, mensagens do tipo também podem trazer vírus, roubar dados, aplicar golpes com ofertas fraudulentas e lotar a sua caixa de entrada com mensagens e notificações inúteis.

Pensando nisso, preparamos cinco dicas para você se livrar desse problema antigo e muito insistente (ou, ao menos, diminuir consideravelmente). Acompanhe abaixo!

1. Relatando o Spam

A primeira dica é o básico: denunciar e relatar spam. Há pouco tempo, o Olhar Digital preparou um passo a passo completo do Gmail, o qual você pode conferir aqui e onde ensinamos como denunciar spam ou phishing. No geral, o procedimento é parecido em todos os serviços de e-mails.

No entanto, o que pouca gente sabe é que também é possível relatar spam para um site de serviço de relatórios, onde a empresa que disparou as mensagens será reportada, evitando assim que spammers continuem enviando as mensagens para outras pessoas.

SpamCop, por exemplo, é um serviço gratuito de denúncia de spam, o qual permite às vítimas dessas mensagens denunciar spammers aos seus provedores de serviços de internet e, às vezes, ao host.

2. Não cancele o recebimento desses e-mails

A opção de cancelar o recebimento de e-mails e assinaturas é uma tática para spammers descobrirem se o seu e-mail está ativo, por isso a recomendação é que o cancelamento não seja feito, já que na verdade ele pode servir como uma notificação para a fonte do spam.

Então, o que fazer?

O ideal, conforme a primeira dica, é relatar e denunciar, além de enviá-la para a caixa de spam – dessa forma, sempre que você receber uma nova mensagem desse mesmo endereço, ele não mais irá lotar a sua caixa de entrada.

Outra orientação importantíssima é não responder de forma alguma qualquer e-mail que você ache suspeito. Além disso, também vale a boa e velha exclusão. Envie diretamente para a lixeira e pronto.

3. Não revele seu e-mail

Os bots que caçam e-mails na internet para enviar spam podem encontrar esses endereços em diversos locais, como redes sociais e blogs, por isso o ideal é ocultar, sempre que possível, o seu endereço.Mas como fazer isso? Principalmente se você trabalha com internet e precisa disponibilizar seu contato, a dica é excluir o “@” do endereço, já que é através dele que os bots identificam que é um endereço de e-mail.

Você pode escrever por extenso, por exemplo “contato [arroba] olhar digital [ponto] com [ponto] br”. Sendo um texto, é mais fácil burlar os bots.

4. Tenha um e-mail alternativo

Uma boa forma de também se livrar e centralizar spam em apenas uma caixa de entrada é ter um e-mail alternativo para fazer compras na internet e cadastros em sites, por exemplo.

Assim, o outro e-mail abrigará não apenas spam que possa chegar, mas também e-mails com anúncios, ofertas e toda aquela informação que somos diariamente bombardeados – e não tem lá tanta urgência para visualizar.

5. Desative o HTML

Existem um tipo de spam mais elaborado e avançado, que entrega conteúdo escrito em formato HTML, ou que contem JavaScripts cujas funções são redirecionar o usuário para uma página fora do e-mail, entregando assim o conteúdo malicioso.

Nesses casos, um dos principais motivos é trazer vírus e malwares para celulares ou computadores do usuário. Assim, o ideal é desativar o HTML ao receber qualquer uma dessas mensagens de e-mail.

O Outlook, por exemplo, oferece a ferramenta e, assim, que o e-mail suspeito chega, ele é jogado para o lixo eletrônico.

O formato HTML é padrão na maioria dos e-mails. No entanto, no Outlook você consegue alterar o formato do texto em “Configurações” e “Redigir e Responder” ou dentro da própria caixa de resposta. Assim, todo o conteúdo que você enviar ou receber será formatado para outra opção que não seja HTML.

Muitas vezes também, você consegue a opção de baixar ou não o conteúdo do e-mail. Nesse caso, é bom ficar alerta e excluir a mensagem ao invés de abri-la.

Caso o e-mail tenha sido enviado por algum conhecido, verifique diretamente com a pessoa (mandando uma mensagem por aplicativos de mensageiros, ou mesmo usando a boa e velha ligação), para ter certeza de que o e-mail é verdadeiro. Muitas vezes, a conta do seu conhecido pode ser vítima de algum bot malicioso e servir de ferramenta para envio de mensagem maliciosa.

via https://olhardigital.com.br/