SEENS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
+55 (41) 3151-9551

WhatsApp: 5 riscos de usar apps para liberar funções extras no mensageiro

Apps de terceiros permitem recuperar mensagens apagadas, salvar status e mudar fonte do WhatsApp, mas apresentam riscos ao usuário

Por Clara Fabro, para o TechTudo

Aplicativos de terceiros e modificações do WhatsApp que oferecem funções extras podem pôr em risco a segurança e privacidade dos usuários, além de serem proibidos pelo mensageiro oficial. Serviços externos, como APK, podem explorar brechas no sistema e pôr em xeque informações pessoais de usuários por meio de permissões invasivas e mau uso das práticas de privacidade.

Esse costume também pode comprometer a tecnologia de criptografia de ponta-a-ponta do WhatsApp, e deixar conversas vulneráveis. Por isso, o TechTudo preparou uma lista com os cinco maiores riscos de usar aplicativos que prometem liberar funções extras no WhatsApp. A seguir, você pode conferir qual é a funcionalidade oferecida por esse tipo de app e quais os perigos associados ao seu uso.

1. Visualizar notificações

Existem aplicativos para Android que permitem visualizar e recuperar o conteúdo apagado para todos nos chats do WhatsApp. A proposta deste tipo app é interessante, já que, em alguns casos, permite recuperar mensagens de texto, áudio e fotos enviados e que foram excluídos pelo remetente. No entanto, para capturar as mensagens, esses apps requerem permissões que podem ser invasivas, como a de ler todo o conteúdo de notificações que chegam para o usuário.

Ao registrar todos os textos que chegam através dos alertas, esses aplicativos podem ter acesso a dados sensíveis do usuário que podem ser comprometidos, como, por exemplo, acesso às mensagens com códigos de autenticação em dois níveis de alguma conta. Portanto, antes de conceder essas permissões para os aplicativos, é importante entender o que eles acessam e como tratam os dados de usuários.

2. APK pode driblar criptografia ponta-a-ponta

O uso de APKs modificados do WhatsApp, como o GB WhatsApp ou WhatsApp Plus, por exemplo, violam os termos de uso do mensageiro, além de trazerem riscos para o usuário e para o próprio celular. Essas aplicações, uma vez que devem ser baixadas em lojas não-oficiais, podem vir acompanhadas de vírus e malwares, o que pode comprometer os dados pessoais dos usuários, incluindo o conteúdo compartilhado no mensageiro.

Como o uso destes APKs não é permitido pelo WhatsApp, e eles não estão hospedadas em lojas oficiais, não tem como garantir as práticas de segurança das aplicações, o que inclui a criptografia de ponta-a-ponta. Então não é possível afirmar que as mensagens trocadas na plataforma não passem por servidores de terceiros antes de chegarem ao destinatário e nem saber como (e se) esses dados são tratados, o que pode tornar as conversas vulneráveis.

3. Permissões abusivas

Além das permissões de visualizar todas as notificações que chegam no celular e que podem expor dados sensíveis de usuários, apps terceiros também podem pedir acesso a informações em excesso por meio de permissões abusivas e, assim, explorar possíveis brechas no sistema operacional do smartphone.

Ao conceder acessos como ao armazenamento interno do celular, você permite que o app leia conteúdos de fotos, áudios, vídeos e arquivos de mídia salvos no dispositivo, por exemplo. Também há apps que requerem acesso total à rede e à visualização de conexões disponíveis, além de impedirem que o smartphone entre em modo de repouso. Essas permissões, dentre outras coisas, podem comprometer a privacidade e segurança de usuários, além de poderem facilitar o vazamento de informações pessoais.

4. Armazenar dados do usuário

Também é importante verificar as práticas de privacidade de aplicativos que liberam funções extras, já que suas políticas e termos de serviço podem ser mal explicados. Por exemplo, existem apps que permitem salvar fotos e vídeos dos status dos seus amigos no WhatsApp apenas com a visualização do conteúdo e, para isso, requerem permissões como o acesso ao armazenamento do dispositivo. No entanto, esse tipo de prática pode armazenar dados pessoais de usuários em servidores de terceiros, sem definir bem como, e se, esse conteúdo será utilizado.

5. Ser banido do WhatsApp

O uso de alguns aplicativos disponíveis na Play Store pode violar os termos de uso e de serviço do WhatsApp, por mais que possam ser encontrados na loja oficial do Google. Além deles, também há uma série de modificações não-oficiais do mensageiro que são proibidas, os chamados APKs. Normalmente, os mods de WhatsApp devem ser baixados através de plataformas desconhecidas e, como as versões liberam funções que o mensageiro oficial não permite, o WhatsApp não tem como garantir que sejam confiáveis.

Nesse sentido, prosseguir com o uso dessas aplicações pode levar ao banimento definitivo da plataforma. Portanto, o ideal é não utilizar nenhum app que possa oferecer funções extras e, muito menos, as modificações não-oficias, já que são grandes os riscos que elas trazem quanto à segurança e privacidade dos usuários.

via https://www.techtudo.com.br/listas